Sr. D. Manuel Linda, Bispo das Forças Armadas e de Segurança, no Encontro da APC

Foi ao senhor Bispo da diocese das Forças Armadas  e Segurança que coube a tarefa de abrir o XI Encontro de Causas Matrimoniais promovido pela Associação Portuguesa de Canonistas e que decorreu em Fátima entre os dias 6-9 de Setembro com o tema: “Fundamentos Biblico-teológicos da Justiça”.“O princípio e origem da justiça vem da equidade, começou or afirmar o bispo das Forças Armadas, citando um autor da Antiguidade, Lactâncio, cujo pensamento foi depois desenvolvido por Ulpiano que já define a justiça como “aquilo  que é devido a cada um”.Depois de percorrer alguns autores cristãos como S. Agostinho e S. Tomás de Aquino, D. Manuel Linda centrou-se na Bíblia passando pelo AT onde a justiça é formulada como uma relação do homem com Deus e dos homens entre si. Mas, acentuou o prelado: “a iniciativa é sempre de Deus, é Ele que nos faz justos, isto é unidos a Cristo, fonte de toda a justificação (S. Paulo). Por isso, continuou o Sr. Bispo: “A justiça no mundo só pode ser milagre da graça libertadora de Deus”.Para responder a esta justiça de Deus, os cristãos edificam a justiça na medida em que se comprometem com a verdade libertadora da fé transmitida e vivida na Igreja.E continuou o Bispo: “É a fé em Cristo – actuação da justiça de Deus – que aproxima os cristãos dos oprimidos e das vítimas de todas as injustiças…. Porque os nossos direitos não nascem das nossas capacidades mas das nossas necessidades (Sir 34, 18-22).E concluiu: “Esse é o desígnio de Deus sobre o mundo…. E esse desígnio chama-se  justiça!”

Abertura do Encontro da APC

Na manhã do dia 7 de Setembro de 2017, o Rev. Pe. Dr. Manuel Joaquim Estêvão Rocha, Presidente da Associação Portuguesa de Canonistas procedeu à abertura do XI Encontro Nacional sobre causas matrimoniais. Nas suas palavras iniciais, deu as boas vindas aos participantes e fez uma breve introdução ao programa dos trabalhos.

Este Encontro reúne juristas, do âmbito canónico e civil, e procura aprofundar temas, sobretudo, relacionados com o processo de declaração de nulidade do matrimónio, profundamente alterado por S. S. o Papa Francisco em 2015.

Falecimento do Mons. José Domingos Alves Cachadinha

No dia 14 de Maio de 2017, faleceu o Mons. Dr. José Domingos Alves Cachadinha. O seu impressionante currículo humano, académico e pastoral incluía, também, o facto de ter sido sócio da Associação Portuguesa de Canonistas.

O Presidente da APC, Pe. Dr. Manuel Joaquim Estêvão Rocha, afirmou:

«” Se vivemos, vivemos para o Senhor…”  assim  vai se concretizando na vida de cada um com o regresso à casa do Pai. Pelo legado que deixa e pela entrega da sua vida à causa do Reino, damos graças ao Senhor pelo do dom da vida na pessoa do Mons. José Domingos Alves Cachadinha e imploramos do Senhor a Sua  misericórdia.»

No próximo Encontro sobre causas matrimoniais, a decorrer de 6 a 9 de Setembro de 2017, o seu nome será expressamente recordado na Eucaristia que se celebra, anualmente, por alma dos sócios falecidos no último ano.

A Direção da APC e todos os sócios manifestam à família do Mons. José Cachadinha os mais sentidos pêsames e a proximidade na oração.